FETRACOM | Fetracom - Federação dos Trabalhadores no Comércio nos Estados de Goiás e Tocantins

Notícias

Notícias Fetracom

Vendas do varejo têm quinta alta seguida, mas perdem força em setembro

Publicado em : 11/11/2020

Fonte : Estado de São Paulo -

As vendas do comércio varejista cresceram 0,6% em setembro na comparação com agosto, na quinta alta seguida desde maio, e 7,3% em relação ao mesmo mês de 2019. Mas o resultado indica desaceleração, de acordo com a Pesquisa Mensal de Comércio, divulgada nesta quarta-feira, 11, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O varejo avançou 3,1% em agosto, 4,7% em julho, 8,7% em junho e 12,2% em maio. 

“Trata-se de uma diminuição do ritmo de crescimento nos volumes do varejo nacional. A desaceleração é natural e representa uma acomodação, porque as quedas de março e abril foram muito expressivas, o que fez com que os meses seguintes de recuperação também tivessem altas intensas. A desaceleração é como se a série estivesse voltando à normalidade”, disse o gerente da pesquisa, Cristiano Santos.

Ele destacou o resultado forte do trimestre de julho a setembro. Em relação ao trimestre anterior, a alta foi de 17,2%, recorde da série história iniciada em 2000.

 

“Isso ocorreu, porque os trimestres anteriores apresentaram desempenho muito baixo: -1,9% no primeiro e -8,5% no segundo. Em relação ao terceiro trimestre de 2019, o aumento é de 6,3%, a maior alta desde 2014”, ressalta Santos.

Cinco das oito atividades do comércio pesquisadas tiveram taxas positivas na comparação com agosto: livros, jornais, revistas e artigos de papelaria (8,9%); combustíveis e lubrificantes (3,1%); artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (2,1%); equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (1,1%) e móveis e eletrodomésticos (1,0%).

Tiveram queda os segmentos de tecidos, vestuário e calçados (-2,4%); outros artigos de uso pessoal e doméstico (-0,6%); e hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-0,4%).

O resultado do setor de hiper e supermercados já sente a inflação dos alimentos. De abril a setembro, o setor teve crescimento de 10,6% na receita, enquanto em volume o ganho foi de 4,7%.

O varejo ampliado, que inclui veículos e materiais de construção, cresceu 1,2% em relação a agosto de 2020, também na quinta variação positiva consecutiva do indicador. O setor de veículos, motos, partes e peças cresceu 5,2% enquanto em material de construção avançou 2,6%, ambos, respectivamente, após avanços de 8,3% e 3,6% no mês anterior.

 







Desoneração divide bancada goiana no Congresso

Desoneração divide bancada goiana no Congresso

 03/11/2020

 O Popular

Os deputados federais e senadores goianos que formam a bancada goiana na Câmara e no Senado estão divididos quanto à prorrogação da desoneração da folha de pagamentos dos segmentos econômicos beneficiados, mas com uma pequena maioria a [...]




A obra e a vida superlativas de William Agel de Mello

A obra e a vida superlativas de William Agel de Mello

 02/11/2020

 O Popular

William Agel, de 83 anos, vive em Goiânia desde que se aposentou, há dez anos. Ele já percorreu 56 países: “Daqui não saio de jeito nenhum” (Foto: Wildes Barbosa)   Pouco antes de iniciar os percalços provocados pela pandemia do [...]





Temporários já chegam ao comércio em Goiânia

Temporários já chegam ao comércio em Goiânia

 22/10/2020

 O Popular

A temporada de contratações para as vendas de Natal no comércio de Goiânia este ano se confunde com uma reposição do quadro de funcionários desligados durante os decretos de isolamento social. Além das vagas de trabalho temporário [...]