FETRACOM | Fetracom - Federação dos Trabalhadores no Comércio nos Estados de Goiás e Tocantins

Notícias

Notícias Fetracom

Trabalho: Páscoa incrementa renda extra

Publicado em : 02/03/2020

Fonte : O Popular -

Depois das festas de Carnaval, o mercado começa a se preparar para as vendas de produtos para a Páscoa. Nesta época, muita gente quer aprender a preparar ovos de chocolate para fazer uma renda extra, iniciar um novo negócio ou somente para presentear familiares e amigos gastando menos e com produtos mais personalizados. Este ano, a procura por cursos que ensinam a fazer ovos de chocolate começou ainda em janeiro, mas cresceu até 80% no mês de fevereiro.


Em Goiânia, muitos cursos são oferecidos em casas de confeitaria e acessórios. Na Davi Confeitaria e Acessórios (antiga Cristal Cursos), serão oferecidos sete cursos de produtos para a Páscoa, cada um com turmas de 20 a 25 pessoas. A coordenadora dos cursos da empresa, Flávia Ribeiro, acredita que a procura está até 80% maior este ano por conta do desemprego. 

Segundo ela, muitos participantes são pessoas que já deixaram de procurar emprego e partiram para o microempreendedorismo em casa. “É um período muito bom para quem pretende trabalhar com confeitaria conquistar seus primeiros clientes porque a procura pelos produtos para a Páscoa é grande”, ressalta a coordenadora.

Porém, entre os alunos também estão pessoas que já têm um emprego, mas precisam complementar a renda familiar. A grande maioria dos participantes são mulheres, como donas de casa e profissionais de outras áreas que procuram os cursos para aprenderem a fabricar ovos de Páscoa para presentear familiares e amigos com produtos diferenciados, de maior qualidade, e gastando menos que no mercado habitual. 

A coordenadora dos cursos da Davi Confeitaria conta que os cursos de chocolateria custam entre R$ 20 e R$ 250. Este último é o curso completo de uma semana, onde o participante aprende as técnicas para trabalhar com chocolate belga e puro. Segundo ela, os ovos caseiros podem ser uma boa opção para quem pretende economizar. “Os ovos de chocolate belga custam até 90% mais no mercado que os feitos em casa. Por isso, esta é a época do ano de maior procura pelos cursos”, ressalta Flávia.

Todo ano, a confeiteira Andreia Avelino Ferreira faz algum curso de chocolateria para aprimorar seu trabalho e oferecer novos produtos, que incluem ovos de chocolate para a Páscoa, panetones no Natal, bombons e doces finos para festas ao longo do ano. Os produtos começaram como uma renda extra para a família, mas depois que ela perdeu o emprego, há cerca de três anos, se tornaram a renda principal. “No curso deste ano, quero aprender novas técnicas, como os ovos recheados para comer de colher”, conta Andreia.

Trabalho em casa

A Davi Confeitaria é uma das parceiras da “Casa de Bolos Marajoara”, um programa de incentivo e fomento de microempreendedores na área de doces e confeitaria. Os cursos e o programa têm como principal público alvo microempreendedores que trabalham em casa, que, segundo dados do Sebrae, representam 40% dos mais de 9 milhões de microempreendedores individuais (MEI) do Brasil. O programa de capacitação contínua da Marajoara tem inscrições gratuitas pelo site materiais.marajoaraalimentos.com.br/casadebolos. Ele ensina receitas vendáveis e de baixo custo, além de calcular os preços de venda, montar estratégias de divulgação pelas redes sociais, calcular as calorias das porções, entre outros itens.

Na +Festa Artigos para Festas, já foram ministrados dois cursos de chocolateria e mais cinco estão programados para este mês de março. A secretária da loja, Layde Rayanne de Paula, conta que os cursos de ovos de Páscoa ensinam a fazer ovos gourmet, como os ovos para comer de colher, que são muito procurados hoje. Os cursos custam a partir de R$ 45 por três horas de aula. “Ajudam muito os iniciantes com todo processo de produção”, destaca Layde

Oficinas do Senac ensinam principais técnicas de produção

A administradora de empresas Marley Raposo Rodrigues Veríssimo fez um curso de ovos de chocolate no último mês de fevereiro para aprender as principais técnicas de preparação de ovos de chocolate. Seu objetivo é fabricar ela mesma os ovos que irá presentear familiares e amigos. “Quero fazer produtos mais personalizados, diferentes, que tenham meu toque pessoal”, justifica.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac Goiás) também está oferecendo oficinas para quem deseja produzir ovos de chocolate para esta Páscoa. As oficinas, que serão lançadas esta semana, terão duração de 8 hora para produção de ovos de colher e trufados, e de 20 horas no caso do curso completo, que mostra conceitos de chocolate, técnicas de modelagem e temperagem e recheios. O primeiro pode ser pago em duas parcelas de R$ 95 e o segundo, em cinco parcelas de R$ 132.

Aulas práticas

A coordenadora de Gastronomia do Senac Goiás, Juliana Barroso, lembra que as oficinas ensinam os alunos a produzirem recheios, ovos de colher, bombons e até embalagens para valorizar o produto. Cada turma tem entre 12 e 15 alunos, visando um melhor aprendizado. “Todas as aulas são práticas e os alunos manipulam as receitas”, destaca a coordenadora.

Segundo ela, houve um aumento na procura por cursos de gastronomia este ano, por causa das dificuldades do mercado atual e a facilidade de empreender na gastronomia com baixo custo inicial. “Acreditamos que os ovos sejam um plus de mercado por suprir uma necessidade momentânea”, acredita.

Segundo Juliana, as oficinas são procuradas por pessoas que já trabalham na área e querem agregar mais conhecimento ou que resolveram empreender nesta época mais propícia. As aulas são nas unidades do Senac em Aparecida de Goiânia, Anápolis, Caldas Novas e Rio Verde.





Enel Goiás parcela contas atrasadas em até 8 vezes

Enel Goiás parcela contas atrasadas em até 8 vezes

 21/05/2020

 O Popular

Em meio às dificuldades que a pandemia de coronavírus provoca, a Enel Distribuição Goiás flexibilizou o parcelamento das contas de energia elétrica em atraso. A partir desta semana, a empresa passa a permitir a isenção de juros para [...]








STF reconhece covid-19 como doença ocupacional

STF reconhece covid-19 como doença ocupacional

 06/05/2020

 Uol

O STF (Supremo Tribunal Federal) suspendeu em decisão liminar a eficácia do artigo 29 da MP 927, o qual previa que “os casos de contaminação pelo coronavírus (covid-19) não serão considerados ocupacionais, exceto mediante [...]