FETRACOM | Fetracom - Federação dos Trabalhadores no Comércio nos Estados de Goiás e Tocantins

Notícias

Notícias Fetracom

País cria 414 mil empregos em novembro, recorde histórico, mas não recupera perdas da pandemia

Publicado em : 23/12/2020

Fonte : Estado de São Paulo -

O Brasil criou 414.556 empregos com carteira assinada em novembro, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quarta-feira, 23, pelo Ministério da Economia. O número é o maior de toda série histórica, que tem início em 1992.

Esse também foi o quinto mês seguido de geração de empregos com carteira assinada. No acumulado de julho a novembro, foram criados 1,499 milhão de postos de trabalho formais. Mesmo assim, ainda não houve recuperação das perdas registradas entre março e maio deste ano, período mais agudo da pandemia do coronavírus, quando 1,612 milhão de vagas foram fechadas. 

Acumulado do ano

De janeiro a novembro deste ano, houve a geração de 227.025 empregos com carteira assinada. No mesmo período do ano passado, o Brasil registrou 948.344 contratações a mais do que demissões.

O resultado dos onze primeiros meses de 2020 também é o pior para esse período desde 2016, quando foi registrado o fechamento líquido de 858.333 postos de trabalho com carteira assinada.

As demissões no acumulado do ano refletem o impacto da recessão na economia brasileira gerada pela pandemia do novo coronavírus.

Setores

A abertura líquida de 414.556 vagas de trabalho com carteira assinada em novembro foi impulsionada pelos desempenhos dos setores de serviços, comércio e indústria.

De acordo com os dados do Caged, houve um saldo positivo de 179.261 contratações no setor de serviços em novembro, que liderou entre os segmentos no resultado líquido. No comércio, o saldo foi de 179.077. Já na indústria, foram 51.457 vagas no resultado final do mês passado. Em seguida vem construção, com abertura líquida de 20.724 vagas. No setor de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura houve fechamento de 15.353 vagas.

Guedes comemora e diz que esperança é vacinação em massa

Ao comemorar os dados do Caged, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que contar com a vacinação em massa contra a covid-19 para a recuperação econômica. “Para ano que vem nossa esperança vai ser a vacinação em massa para salvar vidas, garantir retorno seguro ao trabalho e garantir a retomada econômica”, disse Guedes o ministro. 

“Quando observamos serviços e comércios, foram exatamente os setores mais atingidos pela pandemia. E a economia voltou em V (quando a retomada é na mesma velocidade da queda) como eu tinha antecipado, como poucos acreditaram, confirmando nossas expectativas, em vez vez da destriuição de empregos, como nas crises de 2015 e 2016, nós já estamos antes de chegar o dado de dezembro com 227 mil empregos criados”, disse o ministro da Economia, Paulo Guedes, após a divulgação dos dados. 

De acordo com ele, em 2015 e 2016, as crises foram criadas por "erros" na condução da economia que provocaram o fechamento das vagas.  “Agora com a pandemia, que é questão de fora, criamos empregos”, disse.  Na visão dele, as reformas "prosseguiram", mesmo com um ritmo "um pouco lento". “Mas seguem acontecendo”, afirmou.

“Só o negacionismo pode negar os números, eles estão aí, ano de geração líquida de empregos. Não imagino que isso (emprego) tenha acontecido em qualquer outro país no mercado formal. Seguimos preocupados com invisíveis, vamos cuidar disso à frente também”, disse.

 

 



Com pandemia, varejo elimina 75,2 mil lojas

Com pandemia, varejo elimina 75,2 mil lojas

 01/03/2021

No início da pandemia de covid-19, o empresário Marcelo de Carvalho, dono da cinquentenária Mototex, que confecciona e vende uniformes para restaurantes e condomínios, ficou com as duas lojas fechadas por três meses. Nesse período, continuou [...]




O Popular: Lockdown e Emprego no interior do Estado

O Popular: Lockdown e Emprego no interior do Estado

 23/02/2021

 SECEG

Quando falamos em lockdown, situação necessária diante de números assustadores do Coronavírus, muitos lembram de possíveis falências do empresariado. Mas o trabalhador do comércio é a parte mais fraca desta engrenagem [...]


SECEG REJEITA PROPOSTAS DE FERIADO DO CARNAVAL

SECEG REJEITA PROPOSTAS DE FERIADO DO CARNAVAL

 11/02/2021

 SECEG

Recebemos as propostas dos sindicatos patronais na tarde desta quarta-feira, 10, para abertura do comércio durante o carnaval através das seguintes trocas: 1 -  Dia 15 seria compensado no ANIVERSÁRIO do comerciário e dia 16 em data de LIVRE ESCOLHA, desde [...]






Shoppings se recuperam e já investem

Shoppings se recuperam e já investem

 08/02/2021

 O Popular

Depois de um ano desafiador para o comércio em geral, por conta da pandemia do novo coronavírus, os shoppings de Goiânia conseguiram fechar 2020 com recuperação das vendas e iniciaram 2021 recebendo novas operações. Segundo a [...]


Goiânia tem uma nova associação empresarial

Goiânia tem uma nova associação empresarial

 04/02/2021

 O Popular

Os empresários da capital passaram a contar com mais uma entidade representativa: a Associação Comercial Empresarial de Goiânia (Aceg), fundada em outubro do ano passado. O presidente da nova entidade, José Torres, afirma que o principal foco da Aceg, que [...]