FETRACOM | Fetracom - Federação dos Trabalhadores no Comércio nos Estados de Goiás e Tocantins

Notícias

Notícias Fetracom

Maioria das vagas de emprego criadas em 2019 paga só até 2 salários mínimos

Publicado em : 19/09/2019

Fonte : O Popular -

Relatório do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) com base no Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) mostra que a maioria das vagas com carteira assinadas criadas de 2017 a 2019 possui remuneração de até 2 salários mínimos (R$ 1.996). Nos demais níveis salariais, o número de demissões é maior que o total de admissões.

As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (18) em carta conjunta do instituto. 

Nos últimos anos (2015 a 2019), a faixa salarial que teve resultado positivo no saldo de empregos foi a dos trabalhadores que recebem 1 salário mínimo. A partir de 2017, o país voltou a criar vagas com remuneração entre 1 e 2 salários mínimos. No entanto em proporções mais modestas.

Eis algumas considerações feitas no relatório:

- Vagas criadas – os dados do Caged mostraram que, no acumulado de 12 meses até julho de 2019, a economia brasileira havia criado 521,5 mil empregos formais. O Ipea afirma que o país apresenta agora maior dinamismo;

- Tempo de serviço – quanto maior o tempo de empresa, menores as chances de o trabalhador vir a ser demitido. E vice-versa. Segundo o estudo, quase metade das demissões efetuadas na indústria, no comércio e nos serviços ao longo dos últimos 12 meses foi de funcionários que estavam há menos de 1 ano na empresa. Na construção civil, esse percentual chega a 62%. O grupo menos atingido pelas demissões no período foi justamente o dos trabalhadores que possuíam 5 ou mais anos de permanência no emprego;

- Rendimento – “Se, por um lado, a ocupação vem reagindo de forma mais intensa, por outro, os rendimentos médios mostram um comportamento menos favorável, marcado por uma leve retração de 0,2%, na comparação interanual, no 2ª trimestre de 2019″, diz o estudo;

- Maiores salários – na média de 2019, os trabalhadores do Distrito Federal são os que apresentam maior nível salarial, com rendimentos médios reais superiores a R$ 4.000. Os menores salários são observados no Maranhão (R$ 1.385), no Piauí (R$ 1.502) e no Ceará (R$ 1.598);

- Desigualdade – o avanço da informalidade no mercado de trabalho fez crescer a desigualdade de renda no país. O índice de Gini da renda domiciliar do trabalho subiu cerca de 0,514 no 4º trimestre de 2014 para 0,533 no mesmo trimestre de 2018. Quanto mais próximo de 1, maior é a desigualdade;

“Esse aumento do Gini se deve à retomada da ampliação da desigualdade entre os extremos da renda”, afirmou o Ipea.




Trabalhador pode deixar de receber bilhões do FGTS

Trabalhador pode deixar de receber bilhões do FGTS

 11/11/2019

 O Popular

Amanhã é o último dia para o trabalhador propor ação na Justiça do Trabalho referente à cobrança de valores não depositados ou a pagamentos em valores incorretos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) nos [...]



Nova reforma trabalhista avança no governo

Nova reforma trabalhista avança no governo

 07/11/2019

 Follha de São Paulo

Núcleo de Ives Gandra Martins Filho, ministro do TST, enviou relatório na segunda (4). Os grupos criados pelo governo há dois meses para desenhar a nova rodada de mudanças na lei trabalhista começam a entregar seus relatórios. O [...]


13º salário injeta R$ 5,6 bi na economia

13º salário injeta R$ 5,6 bi na economia

 06/11/2019

 O Popular

O pagamento do 13º salário aos trabalhadores do mercado formal dos setores público e privado e aos aposentados e pensionistas do INSS deve injetar cerca de R$ 5,6 bilhões na economia goiana até o fim de 2019. A chegada deste recurso extra é sempre [...]


McDonald's demite presidente por se relacionar com funcionária

McDonald's demite presidente por se relacionar com funcionária

 04/11/2019

 Folha de São Paulo, Financial Times e The Wall Street Journal

O McDonald's demitiu seu presidente-executivo, o britânico Steve Easterbrook, 52, após descobrir que ele mantinha um relacionamento com uma funcionária, numa violação à política da cadeia de fast food.  A [...]


Prazo para reclamar FGTS cai para 5 anos

Prazo para reclamar FGTS cai para 5 anos

 04/11/2019

 O Popular

A partir de 13 de novembro, muda de 30 para 5 anos o prazo de prescrição aplicável à cobrança de valores não depositados no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), passando a valer o que estabelece a Constituição para os [...]



ARTIGO O POPULAR: Produzindo escombros

ARTIGO O POPULAR: Produzindo escombros

 28/10/2019

Emprego nos dias atuais é mercadoria de luxo. Toda situação que envolve fechamento de empresas atinge como um torpedo o comércio varejista ou atacadista que desde 2015 é estraçalhado pelas crises de mercado, políticas, etc e tal. O [...]




Caixa abrirá no sábado para pagar FGTS a não correntistas

Caixa abrirá no sábado para pagar FGTS a não correntistas

 17/10/2019

 O Estado de São Paulo

A Caixa Econômica Federal inicia sexta-feira a liberação de saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para quem não possui conta no banco. Para atender os trabalhadores, o banco estatal informou que terá horários de atendimento [...]