FETRACOM | Fetracom - Federação dos Trabalhadores no Comércio nos Estados de Goiás e Tocantins

Notícias

Notícias Fetracom

Inflação desacelera em março e chega ao menor nível para o mês desde o Plano Real

Publicado em : 10/04/2018

Fonte : Folha de São Paulo -

O IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação oficial do país, variou 0,09% em março, bem abaixo do 0,32% registrado em fevereiro deste ano ou do 0,25% de março de 2017, divulgou o IBGE nesta terça-feira (10). 

Nos 12 meses até março, o índice  acumula 2,68%, ante 2,84% em fevereiro. No ano, registra 0,7%. Tanto a variação mensal quanto o acumulado no ano representaram o menor nível para um mês de março desde a implantação do Plano Real, em 1994.

Segundo o gerente do índice, Fernando Gonçalves, a desaceleração de março se deve principalmente à redução dos preços das passagens aéreas, em média 15% mais baratas.

“Se considerarmos janeiro e fevereiro como meses de férias, a tendência é de os preços caírem em março, com a volta às aulas”, explica.

Com isso, o setor de transportes também registrou deflação, de 0,25%. Os combustíveis caíram 0,04%, com destaque para a gasolina (-0,19%).

Outro grupo que contribuiu para a queda foi o de comunicação, com deflação de 0,33%, motivada pela redução nas tarifas das ligações locais e interurbanas, de fixo para móvel, desde 25 de fevereiro.

As altas ficaram por conta de frutas — 5,32%, maior impacto individual sobre o índice—, que, com a sazonalidade da oferta, puxaram levemente o grupo de alimentação e bebidas (0,07%). 

“Apesar disso, também por conta da oferta, os preços das carnes (-1,18%), do tomate (-5,31%) e do frango inteiro (-2,85%) caíram”, diz Gonçalves.

O aumento dos planos de saúde e o reajuste nas tarifas de energia elétrica do Rio de Janeiro também participaram significativamente na composição da inflação de março.

O grupo saúde e cuidados pessoais apresentou a maior variação no mês (0,48%), com os planos de saúde subindo 1,06%.

No grupo habitação, a alta de 0,19% foi impulsionada pela energia elétrica (0,67%), devido à apropriação dos reajustes de 9,09% e 21,46% nas tarifas das concessionárias do Rio de Janeiro, em vigor desde 15 de março. 

 

Fonte: Folha de São Paulo




No Brasil, mãe recebe até 40% menos

No Brasil, mãe recebe até 40% menos

 11/12/2018

 Estado de São Paulo

Além das distorções salariais em relação aos homens, as mulheres enfrentam um outro desafio no mercado de trabalho - quanto mais filhos elas têm, menor é o salário que elas ganham. A diferença não é pequena, uma [...]


Desocupação no Brasil subiu para 12,5% entre 2015 e 2017

Desocupação no Brasil subiu para 12,5% entre 2015 e 2017

 05/12/2018

 Agência Brasil

A taxa de desocupação no Brasil, que era de 6,9%, subiu para 12,5% entre 2014 e 2017, o que significa 6,2 milhões de pessoas desocupadas a mais no período, com crescimento em todas as regiões e em todos os grupos etários. O trabalho informal chegou a [...]









Profissionais precisam ser cada vez mais digitais

Profissionais precisam ser cada vez mais digitais

 19/11/2018

 Folha de Londrina

O lápis apoiado sobre a orelha e um bloco para anotar os pedidos nas mãos. Foi assim que Rosenbergue Bueno, 64 anos, começou a trabalhar como balconista em uma loja de material de construção em 1974, em Londrina. A experiência adquirida ao longo de [...]