FETRACOM | Fetracom - Federação dos Trabalhadores no Comércio nos Estados de Goiás e Tocantins

Notícias

Notícias Fetracom

Governo quer aproveitar projeto em tramitação para regulamentar reforma trabalhista

Publicado em : 25/04/2018

Fonte : Folha de São Paulo -

O governo estuda aproveitar um projeto de lei que já tramita no Congresso para regulamentar alguns pontos do trabalho intermitente. A modalidade foi aprovada na reforma trabalhista no ano passado, mas teve parte de suas regras suspensas após o vencimento de uma medida provisória na segunda-feira (23).

A MP alterava 17 artigos da reforma sobre sete assuntos, mas o governo decidiu que vai tratar agora apenas de pontos considerados sensíveis, como o trabalho intermitente.

A maior parte da regulamentação se dará por meio de um decreto, que deve sair nas próximas semanas. Contudo, essa ferramenta não pode ser usada para modificar alguns pontos como o recolhimento previdenciário do trabalhador intermitente. 

Nesse caso, o governo estuda propor emendas em um projeto que já está em tramitação no Senado. O texto é de autoria de Ricardo Ferraço (PSDB-ES) e é relatado na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) por Armando Monteiro (PTB-PE).

Os demais pontos devem ser abordados em um decreto que está em fase de estudos na Casa Civil. A equipe técnica realiza esta semana uma série de reuniões para tratar do assunto.

A MP expirada na segunda entrou em vigor em novembro de 2017. Pelo texto, gestantes e lactantes, por exemplo, não poderiam trabalhar em local insalubre, como permite a reforma.

Outra mudança era em relação ao trabalhador autônomo, que não poderia ter contrato de exclusividade com uma empresa.

Havia ainda a previsão de uma quarentena de 18 meses antes de alguém que foi demitido poder se tornar empregado intermitente. Já este trabalhador não precisaria pagar multa de 50% caso descumprisse o contrato e não fosse trabalhar quando convocado.

Em nota divulgada na segunda, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (MDB-RR), disse que "disputas políticas" atrapalharam a votação da MP da reforma trabalhista.

Editada em novembro do ano passado, a medida era parte de um acordo que o Palácio do Planalto firmou com senadores para aprovar as mudanças na CLT.

Depois de ter sido prorrogada pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), a MP expirou sem ter sido ao menos discutida em comissão no Congresso.

Os parlamentares não conseguiram formar uma comissão temporária para debater o tema. A MP chegou a ter mais de 200 emendas apresentadas, mas não foi debatida por falta de acordo.

O governo vinha dizendo nos bastidores que não caberia a ele arrumar uma solução para o vencimento da medida, já que ela era de interesse dos senadores ou de setores de oposição. 

Contudo, o Planalto mudou de ideia para evitar que o fim da validade da MP traga insegurança jurídica nas relações de trabalho.




Reajuste para aposentados e pensionistas e demais segurados

Reajuste para aposentados e pensionistas e demais segurados

 21/01/2019

 CNTC

Publicada hoje (16/01) pelo Ministério da Economia a Portaria nº 9, de 15 de janeiro de 2019, para dispor sobre o reajuste dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e dos demais valores constantes do Regulamento da Previdência [...]


Sindicato tem vitória na luta pelo imposto sindical

Sindicato tem vitória na luta pelo imposto sindical

 18/01/2019

 Blog Baguete

O Sindpd, sindicato paulista que é o maior do setor de TI no país, obteve uma vitória para sua posição de que só funcionários sindicalizados devem ser beneficiados pelos acordos coletivos negociados pelo sindicato. A procuradora do Trabalho [...]





Novo secretário deve buscar aprimoramento do SINE

Novo secretário deve buscar aprimoramento do SINE

 10/01/2019

 Blog Justiça em Foco

A Secretaria de Políticas Públicas de Emprego será comandada por Fernando de Holanda Barbosa Filho (foto), pesquisador da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e economista formado pela UFRJ com PhD pela New York University. Apesar do bom currículo, o [...]




MTE: Ação no STF pede volta de pasta

MTE: Ação no STF pede volta de pasta

 09/01/2019

 Estado de São Paulo

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) ingressou ontem no Supremo Tribunal Federal (STF) com uma ação direta de inconstitucionalidade contra dispositivos da primeira medida provisória do governo de Jair Bolsonaro (PSL) que extinguiu o Ministério do [...]