FETRACOM | Fetracom - Federação dos Trabalhadores no Comércio nos Estados de Goiás e Tocantins

Notícias

Notícias Fetracom

Décimo terceiro 2020: Trabalhador pode ter até 66% de redução no salário

Publicado em : 10/11/2020

Fonte : Valor Invest -

O prazo para o pagamento da primeira parcela do 13º salário vai até o dia 30 de novembro. Mas em 2020, mais de 8,3 milhões de brasileiros devem sofrer algum tipo de redução no valor do benefício por conta da Medida Provisória 936, que permitiu suspensão de contrato de trabalho e redução de jornada. O sempre bem-vindo dinheiro extra no fim de cada ano poderá ser cortado em até 66% em alguns casos.

O 13º salário é garantido a trabalhadores urbanos, rurais e domésticos que possuem carteira assinada sob o regime CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas). Ele é calculado com base nos meses em que o trabalhador prestou serviços ao empregador por mais de 15 dias. Portanto, os meses de suspensão ou de redução de 50% ou mais de jornada não entram nas contas e diminuem proporcionalmente o valor a ser recebido.

 

O cálculo do benefício considera o valor do salário do mês em que o benefício é recebido, dividido por 12 (quantidade de meses do ano) e multiplicado pelo número de meses em que o trabalhador prestou serviços por mais de 15 dias.

No início, quando a MP foi lançada, ela só permitia suspensão de contrato por até dois meses. Mas na medida em que a pandemia seguia, o governo estendia esse período. Primeiro para quatro meses e depois para seis meses e, agora mais recentemente, para até oito meses de suspensão do contrato.

Quanto maior o tempo de suspensão, menos dinheiro no fim do ano. Ainda seguindo o exemplo acima, para quem teve somente dois meses de contrato suspenso, em vez de R$ 5.000, receberia R$ 4.166.

A maior parte dos descontos deverá vir na segunda parcela do benefício, que pode ser paga até dezembro.

"O empregado ainda sentirá os efeitos da crise mais uma vez no fim do ano com a redução proporcional do 13° salário e redução no período de férias futuras. Isso reforça a necessidade de organização e planejamento", diz, em nota, o advogado trabalhista Mourival Boaventura Ribeiro, sócio da Boaventura Ribeiro Advogados.

De acordo com o Ministério da Economia, cerca de 9,7 milhões de trabalhadores participaram dos acordos permitidos pela Medida Provisória 936. Do total, 8,3 milhões de pessoas tiveram algum período de suspensão de contrato entre abril e outubro. Os demais passaram pela redução de jornada e salário.



Como procurar emprego online? Veja 42 plataformas de vagas

Como procurar emprego online? Veja 42 plataformas de vagas

 21/01/2021

 Estado de São Paulo

A crise do novo coronavírus intensificou ainda mais um problema que assombra os trabalhadores brasileiros: o desemprego. No ano passado, os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) registraram a maior taxa de [...]





Vaga de Emprego: SECEG está contratando

Vaga de Emprego: SECEG está contratando

 18/01/2021

 SECEG

O SECEG está contratando 3 SINDICALIZADORES para o seu quadro funcional.   Oferecemos:   Carteira assinada; Salário compatível com a função; Gratificação por produção e ajuda de custo para o carro ou [...]





IPVA de 2021 terá redução média de 3,78% em Goiás

IPVA de 2021 terá redução média de 3,78% em Goiás

 29/12/2020

 O Popular

Foi anunciada nesta segunda-feira (28) pelo Governo de Goiás uma redução média de 3,78% no Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2021 no Estado. O reajuste, que deve variar dependendo do automóvel de 1,99% a 5,19% do valor [...]






Suspensão no contrato de trabalho: como impacta as férias

Suspensão no contrato de trabalho: como impacta as férias

 23/12/2020

 Migalhas

O programa emergencial do governo e a MP 936 foram essenciais para muitas empresas conseguirem se manter vivas durante a pandemia. Para muitas foi só graças a essas medidas, inclusive, que não tiveram que fechar suas portas. Momentos de crise demandam ajustes de todos [...]